terça-feira, 13 de junho de 2006

Viva o Santo António

Padroeiro de Lisboa (e não só), casamenteiro, sem pretensão de casar. Franciscano, que afinal se chamava Fernando de Bulhões, e se fez António por homenagem a Santo Antão. Admirador de Francisco de Assis, por acidente terá ficado por terras de Pádua (daí Stº António de Pádua... só para o povo português é que o Santo é de Lisboa). Orador inspirado, protector dos pobres (nós), devoto de Maria, morreu com apenas 36 anos.
O primeiro português com projecção universal.
Foi pobre por vocação (ao contrário de nós... os infligidos) e dedicou a sua vida a ajudar os outros - doutrina que hoje em dia lhe proporcionaria internamento no Júlio de Matos. Outros tempos, outras vontades.
Foi ele que disse: "Quem não pode fazer grandes coisas, faça ao menos o que estiver na medida de suas forças".
Acima de tudo António, obrigada por este feriado!...


7 disseram à tia:

Blossom disse...
13 junho, 2006 14:13  

Só para isso é que serve :)

Joaoputo disse...
13 junho, 2006 14:23  

Obrigaditooosss! =P

Beijo Tiazóca querida!

Yashmeen disse...
13 junho, 2006 17:45  

Já dizia a canção: "Santo António já se acabou, tráláláá´, São João, São João, dá cá um balão para eu brincaaaaar!!!!"
E viva o São João, em que o portuense não tem que levar com a Cinha Jardim e o João Baião aos gritos pela avenida fora!!

Maria disse...
13 junho, 2006 23:24  

De facto um feriadito cá para os meus lados também dava jeito. Era mais um dia de féria que ficava para gozar mais tarde. Mas não se pode ter tudo.

Miudaaa disse...
14 junho, 2006 00:50  

A minha tia preferida... não é preferida assim nem mais nem menos... tem uma razãooo!!! vejam lá se alguém se lembrou de agradacer ao Santo Padroeiro da nossa cidade o facto de... pois... de...
Obrigada TiTia...

Visi disse...
14 junho, 2006 12:37  

Cá para mim (só para mim!) até os santos andam corruptos!!


Upsss, sem querer ferir susceptibilidades.

Enviar um comentário