sexta-feira, 25 de agosto de 2006

Apalpadelas

Aqueles que tiveram a sorte de nascer até... vá lá, à metade da década de 80, passou por uma fase tipicamente pubertária, científicamente denominada pelos entendidos na matéria por "estádio da apalpadela", também comummente conhecida por "fase do apalpão".
Não me cheira que os azarados que nasceram após 1985 estejam sujeitos à tal fase... ora vejamos: qual será o interesse para um rapaz adolescente apalpar a colega se desde os 9 anos o gajo tem acesso à pecaminosa pornografia da net? Além disso, ao contrário do que se passava no meu tempo, que para ver um filme de queca tinha de ser às escondidas e depois de se arriscar roubar uma cassete ao pai de alguém, hoje só existem no mínimo
mais 30 canais na TV e a grande maioria exibe, alegremente e a horas decentes, meninas descascadas.
Não me admira por isso que a substituir a tão conhecida cena do "apalpa e foge" onde se viam rapazes felizes a correr à frente das miúdas furiosas que acabavam de apalpar, apareça diálogos como:

ele (12 anos) - essa tua bunda...

ela (13 anos) - tranquilo chavalo... depois dos Morangos passa na minha casa e curtimos uma beca!


26 disseram à tia:

sem-comentarios disse...
25 agosto, 2006 11:43  

Modernismos, tia !

:)**

susana disse...
25 agosto, 2006 12:32  

viva a geração da apalpadela!

Clementine Tangerina disse...
25 agosto, 2006 12:41  

Sim é verdade Tia,
No nosso tempo não havia pornografia desta...quanto mais internet...no nosso tempo era fugir da mão alheia...
tempos...

Alentejano disse...
25 agosto, 2006 12:43  

Tens toda a razão, fizeste me sorrir e recordar esses grandes momentos,,,sim eu era rijo pró apalpão.. nas turmas do 5 6 e 7 ano deve ter havido pouco cu e rebento de mama que não tivesse passado pelas maõs do alentejano,as vezes quando me apanham la levava um estalo ou um pontapé e aquela famosa frase " és mesmo estupido ", mas a vida custa a todos,depois mais tarde deixei-me disso e começei a querer jogar a bola.
E jogar ao bate pé atras do ginásio, huuumm que saudades aí sim o apalpão era consentido( mas parece que não sabia tão bem ) então e quando as enganavamos e elas lá aceitavam a dar um xoxo.. nessa noite era punheta na certa.

Bons momentos.

Nunovsky disse...
25 agosto, 2006 12:48  

Eu passei por esses momentos, sim senhora. Belos tempos, esses ;)

Gostei do actualmente!

refugiada disse...
25 agosto, 2006 13:35  

sofri sim...e rouca fiquei de tanto que berrei aos malcriadões...palhaços dos putos, que não se controlam...dassss!!


beijokas tiasoka

ambrozote disse...
25 agosto, 2006 14:43  

aahhhh....bons momentos, os da adolescência sem internet nem TVCabo. Q saudades de tocar ao/no bicho a olhar para as capas da Burda e Marie Claire.
E as apalpadelas....hummm.....ainda me lembro da primeira apalpadela furtiva q dei. Foi no ciclo, sendo a Ana Maria a feliz contemplada com uma visita dos meus 5 dedinhos. (no fundo ouve-se música de Vítor Espadinha).
Mais tarde, qdo consegui adquirir coordenação motora suficiente, ia com os facínoras da minha rua até à "cidade" atacar bundas chamativas, carentes, de belas moças deambulantes, inocentes. Eramos todos a correr em "pilinha firilau". O primeiro ficava sempre mais bem servido. Era o factor surpresa. O último era quem vibrava mais com a adrenalina do risco. "Serei eu que vou levar a estalada"? Escapámos sempre, ilesos, como gamos em fuga da mira do caçador, com as mãos cheias de volúpia, ainda escaldando das formas, do cheiro, das nalgas....

marco disse...
25 agosto, 2006 14:44  

10 mines e 5 sandes de torresmos para todos os que ainda viveram o período das apalpadelas!
Eu ainda sou do tempo da Playboy na SIC à sexta feira à meia-noite...
Hoje em di os putos tão fartos de ver mamas nos anuncios da Sanex!...

Cruzeiro disse...
25 agosto, 2006 15:16  

E não era muito mais engraçada era geração?
Hoje as coisas perderam parte da graça, o jogo do "toca e foge" era o que dava tesão à coisa...estes putos não sabem o que perdem. ;-)

Anamargens disse...
25 agosto, 2006 15:53  

E era bunda na mão ou mão na bunda?
Isto são reflexos do futebol e de ser 6ª-feira...lol...lol...
Já não me lembro - será Alzheimer?

Dora disse...
25 agosto, 2006 15:54  

Eram os chamados rabanços!!! NA escola primária era o prato do dia. Dei muito estalo à conta disso.

Quando já era adolescente e ia para as discos, eu e as minhas amigas apalpavamos as bundas dos gajos giros! Ehehehe

ambrozote disse...
25 agosto, 2006 16:22  

Dora:
e não levavam estalos à conta disso?

Eu disse...
25 agosto, 2006 16:55  

o apalpão...pois era, não era quem apalpasse mais vezes que era o mais admirado - que já na altura, havia as que até gostavam - mas sim quem apalpasse o maior nºde miudas diferentes...

então os lúdicos jogos atrás do pavilhão, como o bate-pé? saudosos tempos, os da preparatória, que o era até para essas lides

(Eu até estou comovido)

marta disse...
25 agosto, 2006 17:37  

Tenho dois irmãos mais novos, adolescentes...

Subscrevo, tia, subscrevo! Eles são muito à frente! Com a idade deles eu não era assim... :)

ME disse...
25 agosto, 2006 18:06  

Tia não diga destas coisas, eu tenho um puto com 4 anos, e ....e...... quero que ele apalpe, a serio que qeuro que ele tenha essa experiencia, heheheh

marco disse...
25 agosto, 2006 19:18  

tenho saudades desses tempos...tantos apalpoes que dei! graças a DEUS!

de Matos disse...
25 agosto, 2006 21:29  

olha olha, quem lhe disse isso?? eu nasci em 86 e tambem apalpei muito rabinho loll, nao imagina as reguadas que levei na escola a conta disso...

bom fim de semana :)

sereia disse...
25 agosto, 2006 21:54  

Ai Tia...como me lembro com dor e raiva dos apalpões na escola...aqueles depravados!
Bom fim-de-semana!!

teresa disse...
25 agosto, 2006 22:44  

Eu nasci em 84.. escapei por um triz à nova geração e lembro-me bem dessa fase.. nunca percebi bem qual era o interesse.. era só de raspão, será que dava para ver bem a consistência da coisa??


Ah.. Tia, ainda nao tinha agradecido o link.. obrigada! :)

Sininho disse...
25 agosto, 2006 22:50  

Viva a geração do apalpão, eu hoje ainda adoro apalpar, mesmo com todos os apelos da net e dos canais de TV, nada mais bonito que um belo apalpão para saber qual o estado da nação

Maria Vinagre disse...
25 agosto, 2006 23:09  

Eu nasci em 66... não sei qual era o raio da minha geração, mas não era do apalpão, era mais do estaladão.
E os nossos jogos eram todos mistos e quando havia porrada comiam todos independentemente do sexo (não sei se era a emanecipação feminina ou as liberdades pós 25 de Abril).
Mas tenho saudades de arrear uns belos duns caldos e sôlhas nos gajos.
Depois veio a fase do QUARTO-ESCURO... e aí era tudo à molhada e ao apalpão, com a pressa até havia tipos que se enganavam e apalpavam tipos e depois acacabava tudo bem à chapada indiscriminada!
BONS TEMPOS!

Cila disse...
25 agosto, 2006 23:37  

LOL ... tia Cremilde

lembra-se de cada uma a "Sra."...LOL
Ai o prior da sua freguesia deve ter muitas queixas sim sr....LOL

ps: bom fim de semana
divirta-se que ja vi q é danado pra brincadeira!

tuga disse...
26 agosto, 2006 00:57  

Ai que sôdades dos slows na garagem da vizinha...........

a sua vizinha disse...
26 agosto, 2006 10:21  

Nem é bom falar das apalpadelas que me deram quando era rapariga... Não desfazendo, e era um bom pedaço...

Bom fim de semana, Tia!

Rivera disse...
26 agosto, 2006 11:49  

Realmente é verdade... tinhamos de andar sempre a ver se vinha algum engraçadinho pronto a "apertar-nos" a bunda.
Eu cá aina dei uns belos estalos por causa disso...

Miguel disse...
26 agosto, 2006 16:43  

Velhos Tempos ...
Modernismos!

Ai, Tia Cremilde!
Dantes era tudo mais timido!
Agora é tudo ás claras!

Bjks da matilde

Enviar um comentário